Encontros de Som e Arte

No Comments

Esse projeto de extensão, vinculado a Proex da UFT e ao Programa de extensão “Laboratório de Etnomusicologia do Tocantins” trata-se de encontros virtuais entre artistas, professores, estudantes e mestres da cultura para a produção sonora e artística como forma de estímulo aos processos artísticos.

Trata-se de gravações publicadas nas redes sociais com parcerias em encontros sonoros virtuais. Seguem os links desse trabalho nesse espaço. Esse projeto visa manter as produções artísticas sonoras ativas, como forma de combustível pedagógico para as atividades acadêmicas em tempo de pandemia por Covid-19.

ACOMPANHEM OS TRABALHOS REALIZADOS

Quem sabe isso quer dizer amor, música de Lô Borges e Márcio Borges, também conhecida na voz de Milton Nascimento no álbum Pietá de 2002. A convidada é a cantora e arte educadora Francine Lobo, em mais uma etapa do projeto “Encontros de Som e Arte”. em 17 agosto de 2020.

Diamond Land (Diamantina), faixa homônima do álbum do compositor mineiro Toninho Horta lançado em 1988 pela Polygram Records.
Essa versão é uma redução adaptada por José Jarbas​ para dois violões do arranjo de Daniel Wolff​ (1991) para três violões. Marcus Bonilla no Tocantins e José Jarbas Ruas no Rio de Janeiro formam duo para mais uma etapa do Projeto “Encontros de Som e Arte”. Esse projeto visa manter as produções artísticas sonoras ativas, como combustível pedagógico em tempo de pandemia por Covid-19. José Jarbas Ruas é violonista, arranjador e musicólogo. Professor de música do curso de Licenciatura em Educação do Campo da UFT, atualmente é doutorando em Música pela UFRJ. Em 30 maio 2020.

Diamantina

Trio de violões formado por Marcus Bonilla, Josione Silveira e José Jarbas Ruas, interpretando a obra Caranguejo Solar de minha autoria.

Josione Silveira é egresso da primeira turma do curso de Licenciatura em Educação do Campo da UFT, campus de Tocantinópolis (habilitação em artes e música) e o colega José Jarbas Ruas, musicólogo e doutorando em música pela UFRJ. Em 13 maio de 2020.

Caranguejo Solar

Duo de violões formado por Marcus Bonilla e José Jarbas Ruas, interpretando a obra “Água e Vinho” do compositor Egberto Gismonti. O convidado José Jarbas Ruas é violonista, arranjador e musicólogo. Professor de música do curso de Licenciatura em Educação do Campo da UFT e doutorando em Música pela UFRJ. Em 24/04/2020.

Água e Vinho

O som e o movimento foi a proposta artística com a atriz e bailarina da Cia Atores Contemporâneos Aninha Moraes @aninhamoraesc, colega do curso de Doutorado em Artes da UFPA. A obra interpretada chama-se “Constelação”, composição minha que faz parte do CD “Caminhante do Céu Vermelho“. Em 21/04/2020.

Constelação

O primeiro encontro é com o doutor em violoncelo pela Universidade de Luisiana (USA) e professor da UFPE Pedro Huff, em sua composição “Lilith” do CD Caminhante do Céu Vermelho. Em 19/04/2020.

Lilith

Como prévia do trabalho apresento alguns arranjos para violão solo. Este foi dos compositores Baden Powell e Vinícius de Moraes “Tristeza e Solidão” do álbum “Os Afro Sambas”. Em 15/04/2020.

Tristeza e Solidão

Para quebrar o gelo, a primeira apresentação do projeto é com a música “Joana Francesa” de Chico Buarque. Arranjo para violão solo de Marcus Bonilla. Em 10/04/2020.

Joana Francesa
Categories: Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *